Em plena pandemia da COVID-19 no mundo, a Administração dos EUA, presidida por Donald Trump, acaba de dar mais um autêntico golpe contra a Venezuela e o povo venezuelano, ao acusar o seu legítimo Presidente, Nicolas Maduro, e outros responsáveis venezuelanos, de um alegado envolvimento em ‘tráfico de drogas’, sem que tenha sido apresentada uma qualquer demonstração que possa sustentar esta alegação, e ao estabelecer uma recompensa de 15 milhões de dólares por informações que levem à sua detenção e/ou condenação.

Os EUA, com a cumplicidade do Governo da Colômbia, insistem na mais miserável provocação e na infame conspiração contra a Venezuela e o Governo presidido por Nicolas Maduro, depois do FMI ter recusado o apoio de 5 mil milhões de dólares à Venezuela para fazer face à COVID-19, numa criminosa postura que revela a mais completa indiferença pelas eventuais consequências da pandemia para o povo venezuelano, assim como para a comunidade portuguesa que vive neste país.

Recorde-se que as sanções e bloqueio económico imposto de forma ilegal e unilateral pelos EUA – à margem e em confronto com o direito internacional – contra a Venezuela e o seu povo, têm dificultado a aquisição por este país de medicamentos e equipamentos médicos, que necessita para assegurar plenamente o direito à saúde dos venezuelanos, uma necessidade que acresce face à pandemia de COVID-19. Saliente-se que os EUA aplicam sanções secundárias contra as entidades que, no quadro e respeito pelo direito internacional, não se submetem aos ditames dos EUA.

Quando por todo o mundo se fazem apelos à convergência de vontades para enfrentar a pandemia e as suas consequências, e na Venezuela o seu Governo procura enfrentar a doença com medidas rápidas e enérgicas, a Administração norte-americana prossegue e aprofunda as suas manobras de desestabilização e agressão contra o povo venezuelano, somando às tentativas de golpe de Estado e às ilegítimas sanções e bloqueio económico já impostas, novas e graves ameaças, numa clara afronta à soberania da Venezuela, à Carta da ONU e ao direito internacional.

O Conselho Português para a Paz e Cooperação repudia e denuncia esta vergonhosa conspiração dos EUA, em conluio com a Colômbia, e apela a todas as pessoas empenhadas na defesa da justiça e da paz para que se associem nesta denúncia, exigindo do Governo português uma imediata tomada de posição de distanciamento e repudio por mais esta inaceitável manobra da Administração norte-americana.

26-03-2020
Direção Nacional do CPPC

0 comentários:

Propósito

– Apoiar a Revolução Bolivariana, a qual tem provado incessantemente a sua natureza democrática, na luta para libertar os oprimidos da Venezuela.

– Defender a Revolução contra os ataques do imperialismo e dos seus agentes locais, a oligarquia venezuelana.

– Rebater as distorções e as mentiras da comunicação social acerca da Venezuela e mobilizar o máximo de apoio possível na defesa destes pontos.

Evento:

Assine a petição:

Seguir por e-mail

Hands Off Venezuela

Arquivo

Com tecnologia do Blogger.