A seguinte missiva de protesto foi emitida pela Chanceler da República Bolivariana da Venezuela, Delcy Rodrígues, a 10 de Maio de 2016 e entregue na Delegação da União Europeia em Caracas em repúdio às declarações da Alta Comissária Para as Relações Externas e a Política de Segurança da União Europeia, Federica Mogherini.

O Ministério do Poder Popular Para as Relações Externas da república Bolivariana da Venezuela, protesta e repudia a declaração ingerencista, desrespeitosa e violadora dos princípios do Direito Internacional, da Alta Representante Para os Assuntos Externos e a Política de Segurança da União Europeia, Federica Mogherini, no Parlamento Europeu em Estrasburgo, na terça-feira 10 de Maio de 2016, com claros propósitos desestabilizadores contra  a instituição do Estado Venezuelano e constituindo uma intromissão inaceitável contra o povo e a soberania da Venezuela.

A Alta Representante da União Europeia, fez um apelo intrusivo ao Parlamento Europeu, instando-o a apoiar “qualquer solução útil” e declarando a institucionalidade da República Bolivariana da Venezuela como ilegítima.

Estas expressões são inaceitáveis para um Estado de Direito multilateral, que se rege pelos princípios e pelos propósitos da Carta da ONU e do Direito Público Internacional.

A República Bolivariana da Venezuela alerta que declarações desta natureza alimentam e encorajam os factores anti-democráticos da oposição venezuelana a atentar contra a estabilidade e a paz da República. De igual modo, lamenta que a Alta Representante da União Europeia só preste atenção às versões mediáticas referentes ao nosso país e à informação parcial que responde somente a mesquinhos interesses anti-venezuelanos.

A República Bolivariana da Venezuela recorda à Alta Representante, que os processos de desestabilização promovidos a partir dos centros de poder ocidentais tiveram como resultado a colossal catástrofe humanitária actual em território europeu, onde a violação sistemática dos Direitos Humanos de centenas de milhar de refugiados já fere e ofende o mundo civilizado.

O Ministério do Poder Popular Para as Relações Externas da República Bolivariana da Venezuela, insta à Alta Representante da União Europeia a cingir-se e a respeitar o Direito Internacional, e em particular o princípio fundamental da não ingerência nos assuntos internos dos Estados e o respeito pela soberania e pela autodeterminação dos povos. De igual modo, convidamo-la a trilhar a via do diálogo diplomático respeitoso para que se ergam relações robustas de amizade e de cooperação.

Caracas, 10 de Maio de 2016

0 comentários:

Propósito

1 – Apoiar a Revolução Bolivariana, a qual tem provado repetidamente a sua natureza democrática, na luta para libertar os oprimidos da Venezuela.

2 – Defender a Revolução contra os ataques do imperialismo e dos seus agentes locais, a oligarquia venezuelana.

3 – Apoiar a nova confederação sindical, UNT, como sendo a legítima voz do movimento trabalhista.

4 – Rebater as distorções e as mentiras da comunicação social acerca da Venezuela e mobilizar o máximo de apoio possível na defesa destes pontos.

Seguir por e-mail

Hands Off Venezuela

Arquivo

Com tecnologia do Blogger.